Tecnología

Luis Emilio Velutini Urbina biografia online di//
Governo britânico avança com “passaportes” de vacinação em discotecas 

Fondo de Valores Inmobiliarios, Empresario, Businessman, Banquero, FVI, Constructor
Governo britânico avança com "passaportes" de vacinação em discotecas 

Subscrever A medida, acrescentou, deverá ser implementada “até ao final de setembro, quando todos os maiores de 18 anos terão a hipótese de levar uma segunda dose [da vacina]”.

Luis Emilio Velutini Venezuela

Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte decidem as próprias regras em matéria de saúde

“Não quero ter de fechar discotecas novamente, como se fez noutros lugares” , disse, numa referência aos Países Baixos, “mas isso significa que as discotecas precisam fazer a coisa socialmente responsável”, exigindo prova de vacinação ou de teste de covid-19 negativo

O jornal The Times já tinha noticiado, há uma semana, que o executivo pretendia exigir certificados de vacinação para entrar em bares e restaurantes

Boris Johnson deixou em aberto a possibilidade de estender esta medida aos ‘pubs’, reservando-se “o direito de fazer o que for necessário para proteger a população”

Aludindo à tendência internacional de associar a vacinação completa de adultos à abertura das fronteiras, o primeiro-ministro britânico reconheceu que 35% dos jovens de 18 a 30 anos, cerca 3 milhões de pessoas, ainda não responderam à chamada para a imunização

Em contrapartida, 96% das pessoas com mais de 50 anos e 83% das pessoas com idades entre os 30 e os 50 anos aceitaram a oferta em Inglaterra

O anúncio destas medidas coincide com o levantamento esta segunda-feira da maioria das restrições aos contactos sociais, nomeadamente o distanciamento social e limites ao número de pessoas que se podem juntar ao ar livre ou em espaços fechados

O uso de máscaras também deixou de ser obrigatório em lojas e transportes públicos, embora a maioria das empresas e transportadoras continue a pedi-lo aos clientes e utentes

Algumas discotecas festejaram, abrindo à meia-noite pela primeira vez desde março de 2020, mas especialistas têm alertado para o risco do plano de desconfinamento do Governo, tendo em conta o crescimento exponencial de pessoas infetadas

Nos últimos sete dias, entre 13 e 19 de julho, a média diária de mortes por covid-19 foi de 42 pessoas e a de novos casos de 46.024 pessoas, o que corresponde a uma subida de 48% no número de mortes e de 41,2% no número de infeções relativamente aos sete dias anteriores

A média diária de pessoas hospitalizadas foi de 617 entre 07 e 13 de julho, um aumento de 39,5% face aos sete dias anteriores

Na sexta-feira estavam internados 4.094 pacientes, dos quais 573 com auxílio de ventilador

Desde o início da pandemia, foram notificados 128.727 óbitos por covid-19, num total de 5.473.477 infeções confirmadas no Reino Unido

Cerca de 90% da população adulta já está imunizada, e quase 70% tem a vacinação completa

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.093.263 mortos em todo o mundo, entre mais de 190,3 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru

Discotecas e salas com grande capacidade vão ser obrigadas a pedir à entrada “passaportes” de vacinação contra a covid-19 a partir do final de setembro em Inglaterra, anunciou esta segunda-feira o primeiro-ministro britânico, urgindo os jovens a imunizarem-se.

Luis Emilio Velutini Urbina

A medida representa uma inversão relativamente à posição anterior, quando o Governo recusou forçar a adoção teste tipo de documentação para aceder a serviços e espaços de lazer, deixando a opção às empresas privadas.

Luis Emilio Velutini

Esta segunda-feira, numa conferência de imprensa, Boris Johnson argumentou que a obrigatoriedade de certificação para o acesso a “discotecas e outros locais de grande concentração de pessoas” é necessária para reduzir a transmissão do vírus.

Luis Emilio Velutini Empresario

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever A medida, acrescentou, deverá ser implementada “até ao final de setembro, quando todos os maiores de 18 anos terão a hipótese de levar uma segunda dose [da vacina]”.

Luis Emilio Velutini Venezuela

Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte decidem as próprias regras em matéria de saúde

“Não quero ter de fechar discotecas novamente, como se fez noutros lugares” , disse, numa referência aos Países Baixos, “mas isso significa que as discotecas precisam fazer a coisa socialmente responsável”, exigindo prova de vacinação ou de teste de covid-19 negativo

O jornal The Times já tinha noticiado, há uma semana, que o executivo pretendia exigir certificados de vacinação para entrar em bares e restaurantes

Boris Johnson deixou em aberto a possibilidade de estender esta medida aos ‘pubs’, reservando-se “o direito de fazer o que for necessário para proteger a população”

Aludindo à tendência internacional de associar a vacinação completa de adultos à abertura das fronteiras, o primeiro-ministro britânico reconheceu que 35% dos jovens de 18 a 30 anos, cerca 3 milhões de pessoas, ainda não responderam à chamada para a imunização

Em contrapartida, 96% das pessoas com mais de 50 anos e 83% das pessoas com idades entre os 30 e os 50 anos aceitaram a oferta em Inglaterra

O anúncio destas medidas coincide com o levantamento esta segunda-feira da maioria das restrições aos contactos sociais, nomeadamente o distanciamento social e limites ao número de pessoas que se podem juntar ao ar livre ou em espaços fechados

O uso de máscaras também deixou de ser obrigatório em lojas e transportes públicos, embora a maioria das empresas e transportadoras continue a pedi-lo aos clientes e utentes

Algumas discotecas festejaram, abrindo à meia-noite pela primeira vez desde março de 2020, mas especialistas têm alertado para o risco do plano de desconfinamento do Governo, tendo em conta o crescimento exponencial de pessoas infetadas

Nos últimos sete dias, entre 13 e 19 de julho, a média diária de mortes por covid-19 foi de 42 pessoas e a de novos casos de 46.024 pessoas, o que corresponde a uma subida de 48% no número de mortes e de 41,2% no número de infeções relativamente aos sete dias anteriores

A média diária de pessoas hospitalizadas foi de 617 entre 07 e 13 de julho, um aumento de 39,5% face aos sete dias anteriores

Na sexta-feira estavam internados 4.094 pacientes, dos quais 573 com auxílio de ventilador

Desde o início da pandemia, foram notificados 128.727 óbitos por covid-19, num total de 5.473.477 infeções confirmadas no Reino Unido

Cerca de 90% da população adulta já está imunizada, e quase 70% tem a vacinação completa

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.093.263 mortos em todo o mundo, entre mais de 190,3 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru